Há coisas que se dizem melhor calando(Machado de Assis)

Paz e Bem!

 

Olá gente linda, depois de algum tempo em silêncio, estou de volta, para partilhar.                              

Justamente a preciosa frase de Machado de Assis, encontrada por mim em uma questão de prova, me levou a descobrir  a riqueza de calar.É, como toda mulher eu também preciso e gosto  muito (rsrs) de falar as benditas 4.000 palavrinhas diárias, rsrs.

Vivendo no meio de um turbilhão de sensações, de sentimentos, de inquietação eu senti a necessidade profunda de me recolher, de estar comigo mesma, e com a presença  ONIPRESENTE de Deus.

Sei que ele providencialmente me fez encontrar essa necessidade e sobre este tempo precioso e rico que eu escrevo agora.

Vivemos em um mundo cada vez mais barulhento, afoito,as próprias realidades de nossa vida, vão nos empurrando para também sermos agitados,apressados, tudo é urgente, nosso coração é imediatista como disse um amigo.

E assim perdemos inúmeras oportunidades de experimentar o prazer de silenciar.Não é o silêncio por silêncio, mais é aquele que edifica, que nos leva ao mais profundo de nós mesmos, e o melhor de tudo;Ouvirmos a Deus!

Eu nunca ouvi Deus no barulho e você?Ele é silencioso, tem um jeitinho manso de falar e agir.

E como é díficil calar sobretudo quando se refere a nossos sentimentos, achismos, impressões,razões, e etc…Como fica fácil a gente falar, falar se estamos com o coração cheio, seja de boas ou nem tão boas palavras.

E Deus tem outra pedagogia, ele prefere esperar que nós aquietemos para nos falar!

Assim ele agiu em mim em uma determinada situação que eu só queria falar, só queria expor o que eu sentia…

Já aconteceu assim com você?

E o silêncio de Deus foi a voz que me fez ouvi-lo, parece contraditório, mais Deus não engana,nunca nos deixa sem respostas.Mesmo que para nós seja confuso ele é transparente conosco.Tenho aprendido a contemplar a beleza do silêncio que Deus coloca em meu coração, a descobrir uma nova pessoa que eu nem imaginava existir, prefiro ouvir a falar, escolho por saborear as incontáveis manifestações de Deus nesse tempo.E meu coração mudou! Convido você a fazer a experiência de silenciar em meio a tudo o que está vivendo, pegue a Palavra de Deus e silencie durante algum tempo, e depois peça ao Espirito Santo que lhe responda suas mais profundas inquietações, experimente e verás do que escrevo.

Deus é Fiel! Muito ele ainda tem para realizar nesse tempo, é só o começo, quero ter a Graça de poder aprender,e não deixar passar nada que ele tem para mim.As inquietações se dissiparam, continuo na luta diária a grande diferença é que a Voz de Deus ressoa mais profundamente em todo o meu dia.

Faça a experiência e partilhe aqui o resultado.

Deus É sempre BOM!

Com orações, Núbia

 

 

O Semeador

 

 

Paz e Bem!

Começo este post partilhando a maravilhosa experiência que Deus me permitiu viver na manhã de hoje, dia 10/07.

E tudo começou com a Oração da Manhã.Acordei e decidir rezar diferente, fugindo um pouco da rotina diária, então com todo desejo de louvar a Deus, fiz as Laudes e ali já sentir algo diferente, fui envolvida pelo amor de Deus de tal forma que gostaria de não interromper aquele momento.Gosto sempre de ler o Evangelho do dia, como se fosse uma preparação ao grande encontro na Santa Missa.

O texto está em Matheus 13,1-23.(Parábola do Semeador).Texto conhecido e já meditado por mim  algumas vezes, porém em Isaías encontramos que a Palavra de Deus não volta sem produzir em nós o efeito que Deus mesmo quis ao enviá-la.(Is 55,10-11) e foi exatamente o que aconteceu.Por pura Graça de Deus meu coração se deparou com o novo dessa passagem, me dei conta de como meu coração se encaixa em todos os tipos de terreno citado no texto.Ora sou  a estrada onde a semente caí e na beira desse caminho os pássaros,(meus pecados) vem me devoram.De repente me encontro sendo esse terreno pedregoso onde a terra não está preparada para ser semeada, os desafios do Amor e de Amar não podem dar frutos se não tiverem raízes profundas.Envolvida totalmente pelo Espírito Santo, Deus me deu uma visualização…Quem me conhece sabe que minha experiência de Oração não passa necessariamente por visualizações, palavra de ciência, revelações, são raras as ocasiões que Deus me concede experimentar desse novo na Oração e quando acontece tenho a certeza plena que Deus não só apenas falou comigo  ele também mostrou-se a mim.

Vi uma pedra furada pela água de uma linda praia, eram buracos dos mais diversos tamanhos, a água vinha batia na pedra e voltava.E aquilo se repetia até que a pedra era totalmente dominada pela água, quando isso aconteceu se revelou a beleza da praia…e da pedra que se rendia para ser parte de uma beleza que sem ela ficaria incompleta…

Deus me fazia enxergar que aquela pedra era o meu coração,com tantas feridas, tantos pecados, tanta terra infértil, mais que ele por ter me criado a sua imagem e semelhança, em todos os momentos em especial na Oração vinha com a água do Espírito Santo e batia, batia batia, e por tanto insistir em algumas vezes encontrou espaço e entrou e se fez UM comigo, tornando meu coração terra boa.

Mas eu preciso de mais, de raízes profundas, preciso preparar a terra, preciso mexer, umedecer,adubar o terreno para que a Graça dele gere frutos.Nada depende de mim, a mim é apenas uma parte, que Deus não fará, ele está SEMPRE fazendo a sua parte,vindo com seu Espírito Santo o hóspede de minha alma batendo, jorrando sobre o meu coração para que ele seja TODO de Deus. Nem sempre eu sou aquilo que Deus quer,muitas vezes sou apenas pedra, terra ruim impossibilito a terra que tem origem divina dar frutos também divinos.Porém Deus não desiste de mim, nem de você que agora ler este relato.Deus assim como a água insiste na pedra para serem um, Deus nunca nos deixa, ele conhece nosso terreno, ele o criou, ele sabe que no fundo só queremos dar frutos bons,ele sempre considera as inúmeras tentativas, os infinitos recomeços  de nossa história com ele.Deus é o semeador perfeito no terreno do meu e do seu coração.Sejamos dóceis, nos rendamos a essa água pura e cristalina que é o a Água do Espírito Santo capaz da verdadeira irrigação em nossa vida.Eu me rendi, de novo, e para sempre mesmo que tenha que recomeçar escolhendo as sementes, eu confio no semeador, cabe a ele, somente a ele gerar Vida e Frutos.

E o meu convite é que você queira ser terreno semeado por Deus, se renda como a pedra..Faça parte da bela e perfeita plantação do Pai.Não permita que as seduções do mundo, as dificuldades, as tentações, lhe impeçam de serem solo bom, solo preparado, pelo contrário use essas situações como adubo gerado na Oração que é o nosso sustento.Confie seu terreno, sua casa, sua família sua vida nas mãos do agricultor celeste, ele sabe o DNA de nossa semente, ele nos fez e nos mantém em seu AMOR FECUNDO E IRREVOGÁVEL.

DEUS LHE ABENÇOE!

Tamu Juntu!

 

 

 

Festa de Corpus Christi

Paz e Bem!

A Igreja celebra  a Festa do Corpo e Sangue de Jesus .Para nós católicos a Eucaristia é a fonte e o ápice de nossa Fé.Nela esta contido o Tesouro Espiritual da Igreja, pois é o próprio Cristo.

Você sabe como surgiu a Festa de Corpus Christi?

Vamos aprender juntos.

 

A Festa de Corpus Christi surgiu no séc. XIII, na diocese de Liège, na Bélgica, por iniciativa da freira Juliana de Mont Cornillon, (†1258) que recebia visões nas quais o próprio Jesus lhe pedia uma festa litúrgica anual em honra do sacramento da Eucaristia. 

Aconteceu, porém, que quando o padre Pedro de Praga, da Boêmia, celebrou uma Missa na cripta de Santa Cristina, em Bolsena, Itália, aconteceu um milagre eucarístico: da hóstia consagrada começaram a cair gotas de sangue sobre o corporal após a consagração. Alguns dizem que isto ocorreu porque o padre teria duvidado da presença real de Cristo na Eucaristia. 

O Papa Urbano IV (1262-1264), que residia em Orvieto, cidade próxima de Bolsena, onde vivia S. Tomás de Aquino, informado do milagre, então, ordenou ao Bispo Giacomo que levasse as relíquias de Bolsena a Orvieto. Isso foi feito em procissão. Quando o Papa encontrou a Procissão na entrada de Orvieto, teria então pronunciado diante da relíquia eucarística as palavras: “Corpus Christi”. 

Em 11 de agosto de 1264 o Papa emitiu a bula “Transiturus de mundo”, onde prescreveu que na quinta-feira após a oitava de Pentecostes, fosse oficialmente celebrada a festa em honra do Corpo do Senhor. 

São Tomás de Aquino foi encarregado pelo Papa para compor o Ofício da celebração. O Papa era um arcediago de Liège e havia conhecido a Beata e percebido a luz sobrenatural que a iluminava e a sinceridade de seus apelos.

Em 1290 foi construída a belíssima Catedral de Orvieto, em pedras pretas e brancas, chamada de “Lírio das Catedrais”. Antes disso, em 1247, realizou-se a primeira procissão eucarística pelas ruas de Liège, como festa diocesana, tornando-se depois uma festa litúrgica celebrada em toda a Bélgica, e depois, então, em toda o mundo no séc. XIV, quando o Papa Clemente V confirmou a Bula de Urbano IV, tornando a Festa da Eucaristia um dever canônico mundial. 

Em 1317, o Papa João XXII publicou na Constituição Clementina o dever de se levar a Eucaristia em procissão pelas vias públicas. 

A partir da oficialização, a Festa de Corpus Christi passou a ser celebrada todos os anos na primeira quinta-feira após o domingo da Santíssima Trindade. A celebração normalmente tem início com a missa, seguida pela procissão pelas ruas da cidade, que se encerra com a bênção do Santíssimo. 

Todo católico deve participar dessa Procissão por ser a mais importante de todas que acontecem durante o ano, pois é a única onde o próprio Senhor sai às ruas para abençoar as pessoas, as famílias e a cidade. 

Em muitos lugares criou-se o belo costume de enfeitar as casas com oratórios e flores e as ruas com tapetes ornamentados, tudo em honra do Senhor que vem visitar o seu povo. Tudo isto tem muito sentido e deve ser preservado. 

Começaram assim as grandes procissões eucarísticas e também o culto a Jesus Sacramentado foi incrementado no mundo todo através das adorações solenes, das visitas mais assíduas às Igrejas e da multiplicação das bênçãos com o Santíssimo no ostensório por entre cânticos cada vez mais admiráveis. 

Surgiram também os Congressos Eucarísticos, as Quarenta Horas de Adoração e inúmeras outras homenagens a Jesus na Eucaristia. Muitos se converteram e todo o mundo católico. 

O culto eucarístico não começou no século XIII, pois começou desde o Cenáculo, quando Jesus instituiu a sagrada Eucaristia. Mas faltava, porém, uma festa especial para agradecer ao “Prisioneiro dos Sacrários” esta presença inefável que o faz contemporâneo de todas as gerações cristãs. 

Era necessário, realmente, uma data distinta para que se manifestasse um culto especial ao Corpo e Sangue de Cristo, atraindo d’Ele novas graças e bênçãos para os que caminham neste mundo. 

Prof. Felipe Aquino
felipeaquino@cancaonova.com

Já aprendemos como surgiu, e sabemos também que é Dia Santo, tal como o Domingo, participemos das diversas celebrações em Honra ao Corpo e Sangue de Jesus.É dia de festa, dia em que Jesus percorre as ruas abençoando o seu povo, que nosso coração se abra a esta Graça, saiamos as ruas com o nosso Amado Jesus Eucarístico.

Partilho esta música.

Feliz Festa de Corpus Christi.

 

http://www.youtube.com/watch?v=eNxBFCpnEkc

Pentecostes

 

 

 

 

   Galera Paz e Bem!

Depois de 50 dias vivendo as Alegrias do Tempo Pascal, somos visitados mais especialmente pelo Espírito Santo na Festa de Pentecostes.

Não poderia deixar de celebrar junto com a Igreja a promessa de Jesus, que nos enviaria o Santo Espírito, o Paráclito Consolador, que nos ensinaria toda a Verdade.

Clamemos juntos:Vem Espírito Santo vem sobre nós, sobre o povo escolhido nos faz cheios de ti, somos dependentes de sua ação.

Vem Espírito Santo ficar com a Igreja, vem fortalecer nossa caminhada nesta terra, somos peregrinos em busca do Céu.

Senhor enviai o teu Espírito Santo e renovai a face da terra.

Partilho uma linda Oração de autoria do Papa Paulo XI.

Rezo todos os dias e tem feito maravilhas em mim.

Tamu Juntu!

Vem Espírito Santo!

Ó Espírito Santo, dai-me um coração grande, aberto á vossa silenciosa e forte palavra inspiradora, fechado a todas as ambições mesquinhas, alheio a qualquer desprezível competição humana compenetrado do sentido da santa Igreja! Um coração grande, desejoso de se tornar semelhante ao coração do Senhor Jesus! Um coração grande e forte para amar a todos, para servir a todos, para sofrer por todos!

Um coração grande e forte, para superar todas as provações, todo tédio, todo cansaço, toda desilusão, toda ofensa!

Um coração grande e forte, constante até o sacrifício, quando for necessário! Um coração cuja felicidade é palpitar com o coração de Cristo e cumprir, humilde, fiel e firmemente a vontade do Pai. Amém.

Cantemos juntos:

O Carnaval e o Cristão!


Olá Queridos (a).

Paz e Bem!

Aproxima-se o tempo carnavalesco, um tempo de muito barulho, de escolas de samba, de blocos, de gente que se fantasia e  sai as ruas para “pular, dançar e curtir” e tudo mais o que é próprio deste tempo.

É a pergunta que me faço é:

E os cristãos o que fazer?É proibido para o cristão entrar na folia?

Sabemos que tudo nos é permitido, mais nem tudo nos convém. (I Coríntios 10,23).

O que se encaixa perfeitamente em nossas escolhas nesses dias que estão por vir. Se olharmos para o que o mundo nos apresenta, ficaremos estarrecidos, pois o limite não existe, tudo é válido para a “tal curtição”.

É ao contrário, não se impor o limite é que vale.Vale beber até cair, vale beijar na boca e contar nos dedos, vale se drogar até perder a razão, vale o adultério,a promiscuidade, a pornografia etc..Vale TUDO!

Não consigo imaginar um católico coerente na vivência de sua fé em um ambiente cercado dessas realidades, porém respeito quem participa.

A mim e a nós cabe rezar por essa multidão de filhos de Deus que desligarão o botão  da paternidade celeste.Penso que no céu este tempo é de profunda intercessão dos Anjos e Santos e de  Nossa Senhora junto ao Pai por todos aqueles que cá embaixo, se entregarão ao Carnaval.

Para os cristãos esse tempo também é de celebrar a verdadeira alegria que é Cristo e tudo o que vem dele.

Opções sadias e santas não nos faltam. Nas TVs católicas toda a programação será transmitida, na internet também. Retiros em várias partes do Brasil estão aguardando por nós. Gente alegre, feliz que se decidiu por aquilo que edifica. Pois a euforia do carnaval do mundo acaba rápido, basta chegar a primeira segunda feira útil, a nossa alegria não, pois entraremos na Quaresma vivendo bem esses 40 dias que antecipam a Páscoa, festa Maior de nossa Fé.

Se por algum motivo você não puder ir até um carnaval cristão, fique com os seus, celebre o dom da Família, alugue bons filmes, saia para passear com os filhos, a esposa (o), celebre a Palavra de Deus no aconchego de sua casa, reze em família, descanse com Jesus que é nosso refúgio.

Feliz e Santo Carnaval a todos!

Tamu Juntu!

Deus é sempre Bom!


Um pouquinho da história do carnaval…

Carnaval vem de currus navalis, pois entre os gregos e romanos se fazia um préstito em torno de um enorme carro em forma de navio dedicado ao deus Dionísio ou Baco. Já no século VI antes de Cristo, de fato, entre os gregos, havia festividades semelhantes às que ocorrem hoje. Depois dos gregos, entre os romanos e os antigos celtas e germanos havia análogas solenidades pela entrada do ano civil. Quando surgiu o cristianismo este deparou com tais comemorações que, inclusive, tinham um caráter penitencial, ou seja, queriam os pagãos expiar faltas cometidas no ano anterior. A Igreja procurou dar uma nova mentalidade a tais festas, expurgando toda mitologia e superstição, bem como a orgia que muitas vezes predominava. Portanto, não foi a Igreja quem instituiu o Carnaval, mas, pelo contrário, ela procurou dar novos rumos ao que já acontecia. Conseguiu, também, que o Carnaval ficasse restrito a três dias antes da Quaresma. No início os cristãos eram mais moderados. Com o passar do tempo, sobretudo no Brasil, tudo descambou para a dissolução dos costumes, mormente, nos bailes e nas Escolas de Samba em cujos desfiles predominam o nudismo e toda espécie de erotismo.

Esquece-se que os Mandamentos dados por Deus a Moisés são a vereda da libertação. Entre eles estão o Sexto e o Nono Mandamentos: “Não pecar contra a castidade” e “Não desejar a mulher do próximo”

(cf. Ex 20,2-17; Deut 5,6-21).

Jesus em inúmeras passagens de sua pregação urgiu o cumprimento destes preceitos. Isto foi muito bem entendido, tanto que diz São Paulo: “Nem os impudicos, nem idólatras, nem adúlteros, nem depravados, nem de costumes infames, nem ladrões, nem cobiçosos, como também beberrões, difamadores ou gananciosos terão por herança o Reino de Deus (l Cor 6,9; Rom 1l, 24-27).

Condena o Apóstolo a prostituição (1 Cor 6,13 ss, 10,8; 2 Cor 12,21; Col3,5).

É preciso, de fato, sempre evitar os desvarios da carne. Guardar castidade significa: fazer um reto uso das faculdades sexuais que Deus colocou no nosso corpo dentro do plano de Deus.

Para isto é urgente perceber qual é o sentido profundo e valor exato da sexualidade. Deus preceituou que o homem deixaria o pai e a mãe e se uniria a sua mulher, formando uma só carne (Gên. 2,24). Ele havia dito: ” Não é bom que o homem esteja só, far-lhe-ei uma auxiliar igual a ele (Gên. 2,18).

O Criador abençoou Noé e seus filhos e lhes ordenou: “Sede fecundos, multiplicai, enchei a terra”(Gên 9,1). O sexo está destinado, portanto, à união e ao crescimento no amor, possibilitando a criação de uma nova vida humana. O sexo foi feito para o matrimônio e o matrimônio foi elevado à sua prístina dignidade por Jesus Cristo, como está claríssimo no Evangelho.

Jesus proclamou: “Bem-aventurados os puros, porque eles verão a Deus”. (MT 5,32) Para purificação interior tempo precioso é o da Quaresma, na qual ressoam as solenes palavras do profeta Joel: “Convertei-vos ao Senhor vosso Deus, porque ele é benigno e compassivo, paciente e de muita misericórdia e inclinado a suspender o castigo” (Joel 2,13). Tempo de conversão, isto é, de total mudança de vida dentro do programa traçado pelo livro do Apocalipse: “Aquele que é justo, justifique-se mais, e aquele que é santo, santifique-se mais” (Ap 22,11). Conversão do pecado à graça, da tibieza a uma vida mais generosa e fervorosa. Tempo em que todo cristão se esmera por adornar sua alma e lhe dar aquela beleza interior que a torne capaz de receber a plenitude das bênçãos divinas no maior dia do ano, que é a data da Páscoa do Senhor, este ano o glorioso dia 24 de abril. Quaresma, época de intensificação ascética, de retificação da vida, de uma fundamental renovação. Cabem de modo peculiar ao período quaresmal as palavras paulinas: “Eis aqui um tempo favorável; eis aqui os dias da salvação” (2 Cor 6,12). Se é verdade que não há tempo, através do ano, que não esteja assinalado pelos benefícios divinos e no qual, por meio de sua graça, não tenhamos acesso à sua misericórdia, contudo, são estes uns dias especiais nos quais devemos trabalhar com mais ardor em nosso progresso espiritual e estimular nossos ânimos com uma mais intensa confiança no Pai misericordioso.

O texto acima está disponibilizado em:www.cléofas.com.br/carnaval e quaresma.